Depois de ficar sabendo que muita gente estava adotando mesas para trabalhar em pé, resolvi também comprar minha standing desk para experimentar se, de fato, havia algum benefício.

comprar standing desk Ao contrário do que muitos pensam, a standing desk não é uma mesa para se passar o dia inteiro em pé. O acionamento eletrônico permite que o usuário regule a altura da mesa para variar as posturas durante o dia conforme seu próprio gosto ou necessidade.

Tomei minha decisão de comprar a standing desk na expectativa de resolver um pequeno problema que tinha na época: eu costumava passar longas horas em casa escrevendo para o meu blog, e depois de algumas horas sentado, começava a sentir um um pequeno desconforto na região lombar.

Para mim, seria interessante poder levantar da cadeira e dar um alívio para minhas costas sem ter que interromper meu ritmo de trabalho. Então, segui com a aquisição da mesa.

O relato da minha experiência não é nenhum tipo de recomendação ou prescrição médica. Nem tenho credenciais para tal. Meu objetivo é simplesmente compartilhar a maneira que eu uso minha mesa.

Vale lembrar que cada indivíduo tem um histórico médico e condicionamento físico particular. Portanto, se houver interesse em testar o uso de uma mesa para trabalhar em pé, minha sugestão é que se inicie o novo hábito gradualmente e dentro dos limites do seu corpo. Na dúvida, consulte seu médico ou fisioterapeuta.

Meu dia trabalhando com uma standing desk

 

8:30 – 11:00 – Trabalho em pé

Quando chego ao trabalho de manhã, estou descansado e bem disposto, então por que não já começar o dia em pé?
Esta é a minha hora favorita do dia por que sinto que meu raciocínio e concentração estão nos seus níveis máximos.

11:00 – 12:00 – Trabalho sentado

Após duas horas e meia em pé, sinto que minhas pernas já cansaram um pouco, então nesse momento eu gosto de dar um alívio para elas.

13:30 – 15:00 – Trabalho em pé

Após o almoço minha opção é trabalhar novamente em pé por pelo menos mais uma hora. Sinto que meu sistema digestivo trabalha melhor quando fico em em pé, principalmente depois das feijoadas às Quartas-feiras 🙂 Também não sinto mais aquele cansaço e letargia quando estou de estômago cheio.

15:00 – 18:00 – Trabalho sentado

No meio da tarde sinto que meu corpo já ficou em pé o suficiente, nesta hora ele já pede um descanso maior. Finalizo minhas tardes na boa e velha cadeira.

Modo alternativo

 

Outra maneira que costumo usar minha standing desk é alternando 45 minutos em pé, 45 minutos sentado, o dia todo. Este esquema 50/50 funciona bem pra mim nos dias em que meu corpo já está mais cansado, normalmente às Quintas e Sextas.

Conclusão

 

Com ajuda da standing desk consegui diminuir o tempo que eu passava sentado no trabalho pela metade. Eis alguns benefícios que notei após passar algumas horas a mais em pé no escritório:

  1. Aumento do foco e concentração;
  2. Desaparecimento do desconforto na região lombar;
  3. Mais energia e disposição durante e depois do trabalho.

Não estou aqui para dizer que trabalhar muito tempo sentado faz mal à saúde (para isso você pode ler este artigo), ou para desaconselhar o uso de cadeiras no trabalho (gosto muito delas, desde que sejam macias). Eu acredito que qualquer postura por tempo prolongado poderá gerar algum tipo de problema com o passar do tempo.

O que eu aprendi na prática com minha própria experiência, foi que, uma variação de posturas durante o dia foi benéfica para o meu corpo. Com uma melhora notável em minha qualidade de vida e produtividade no trabalho, trabalhar algumas horas em pé com auxílio de uma standing desk passou a fazer todo o sentido para mim. E talvez possa fazer sentido pra você também.